DOG e NIKITA

Lembrei-me de recordar estes dois caninos, pela simples razão do quanto estes dois animais me marcaram durante a minha infância e adolescência.

Dois animais de grande porte, 0 DOG de cor amarelo torrado e a NIQUITA de um cinza escuro .
Este dois animais juntos eram uns assassinos terríveis, pois tudo que mexia à sua volta (cães, gatos e até galinhas) tinham um certidão de óbito garantido.

Guardavam as terras senhoriais de uma quinta de senhores da nobreza (os ricos da terra). Na área geográfica destas terras existia uma leitaria , onde todos os dias me deslocava para comprar leite a mando dos meus pais. Quantas vezes cheguei a casa com menos de metade do leite que ia buscar por ter de correr a sete pés fugindo destes dois animais.

É verdade que muitas vezes aquando dos frutos da época, fui buscar maçãs, uvas e sobretudo castanhas e nozes, ao terreno destes senhores, mas sabia de antemão que poderia não conseguir os intentos pela força e medo destes dois cães. Lembro-me de ter subido a uma ramada e ter ficado lá quase 2 horas, por ter debaixo desta estes animais que não largavam o sítio e só saí de lá, quando o senhorio chegou e tirou de lá os caninos.

Aos domingos à tarde, após rezar o terço na igreja matriz, lá nos juntávamos os mancebos para jogarmos a bola na eira, lugar onde poderíamos dar azo às nossas habilidades futebolísticas, enquanto uns jogavam, outros estavam atentos para que os cães não nos apanhassem desprevenidos.

Como tantos adolescentes, lá íamos fazendo as nossas asneiras, propícias da época e fruto da idade (10 anos).

Lembro-me que de vez enquanto, lá fazíamos as nossas vinganças a estes dois caninos. Agrupava-nos uns cinco ou seis, e com os bolsos das calças cheias de pedras, íamos ao encontro deles e então era um gozo podermos pô-los a correr para as jaulas dentro da casa.

O pior vinha depois, os senhores com a ajuda dos caseiros, procuravam saber quem eram os meninos que tinham atirado pedras aos cães, e lá vinham ter com os nossos pais para tirarem satisfações e ralharem com o sucedido. Esperava-nos uma tareia com toda a certeza.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *